Uma pilha de documentos na mesa e vários registros na página de cadastro da empresa. Este é o cenário de quem vai analisar vários currículos, escolher os melhores para prosseguir o processo de recrutamento.

Mas estas escolhas são um desafio com tantas informações diferentes, de perfis profissionais dos mais diversos e até distantes entre si – muitos currículos em nada se alinham com a vaga.

E você terá de olhar cada um deles. Mas existem pontos que podem fazer a diferença entre aceitar ou arquivar um currículo? Você está recrutando pessoas para seu time? Veja o que observar no Curriculum!

Mas antes de começar: defina a escala de importância das exigências

Ao criar a vaga, você definiu as condições mínimas – de escolaridade, experiência, domínio de idiomas e outros fatores. Mas qual a escala de importância deles na sua escolha?

Pode parecer óbvio que a experiência profissional seja o primeiro critério, mas sabemos que não é simples assim. Para vagas de trainee, a formação acadêmica é o fator determinante. Um domínio de Inglês pode ser mais importante que a vivência naquela função e naquele momento.

Então a dica é priorizar as exigências e aproveitar para incluir outras que não devem constar da oferta pública da vaga – capacidade de síntese, por exemplo, ou se o candidato anexou um carta de apresentação sem que tenha sido exigida – pode demonstrar uma iniciativa que o diferenciará de demais.

Chegou a hora: o que devemos observar em um Curriculum?

Como falamos anteriormente, existem as exigências ao cargo e aspectos que podemos acrescentar na hora de analisar cada currículo. São critérios objetivos, que podemos encontrar ou não em cada documento.

Mas existem diversas maneiras de elaborar um curriculum como podemos ver nessa página. E como conciliar? Veja a seguir dicas para tirar melhor proveito desta fase no seu processo de recrutamento.

1 – Um currículo estruturado e objetivo

Aqui podemos observar se o candidato consegue se vender de forma eficiente:

  • Usando uma linguagem adequada;
  • Com tópicos bem estruturados, curtos mas objetivos;
  • Uma sequência lógica na construção do currículo;
  • Layout adequado à vaga – uma tática usada para chamar a atenção (que acaba sendo pelo motivo errado).

Em vagas para o mercado digital, este ponto é fundamental para a construção de conteúdos com qualidade.

2 – Domínio da língua portuguesa

Este é um aspecto tão importante que merece um item neste artigo, e também fundamental para uma produção textual – ou para a gestão desta produção, evitando que erros de ortografia e gramatica prejudiquem a qualidade de um texto.

E em todos os segmentos de mercado a comunicação pode ser digital, mas é fundamental que ela seja bem transmitida.

3 – Atenção com a linha do tempo da experiência profissional

Muitas pessoas – talvez a maioria – vai adquirindo experiências ao longo dos anos mas cometem o deslize de não atualizar frequentemente seus currículos.

O resultado? Quando precisam usa-los, muitas vezes esquecem de alguns períodos e deixam lacunas no seu histórico profissional. Ou omitem por achar irrelevante para o cargo pretendido.

É importante ter atenção com estas lacunas e o que elas podem representar. Pode ser algo dos primeiros tempos da vida profissional e não tenha relevância anos depois. Mas pode ser uma experiência ruim – para quem? – entre outras relevantes, e isto é um indicativo negativo para o candidato.

Outro aspecto é se ele resumiu as experiências de começo de carreira – quando esta já é longa – ou intermediárias irrelevantes em um resumo de experiências para que não pareça que ele começou a trabalhar muito tarde ou teve longos períodos de inatividade.

4 – Qual a qualidade dos cursos extracurriculares?

Todo conhecimento é importante. Mas em um currículo, sabemos que o volume não impressiona. Então devemos perceber a real qualidade do conteúdo de cursos extracurriculares do candidato.

Muitas vezes são eventos de um dia só, que pouco agregam em alguma habilidade, ou cursos muitos antigos sobre temas que já se modernizaram bastante. Este tópico do currículo é pouco criticado pelo candidato na hora de montar, acreditando que a quantidade vai impressionar.

É onde realmente menos é mais.

 

Esperamos que estas dicas ajudem a avaliar aspectos importantes de um currículo, que podem determinar atitudes e habilidades dos candidatos e ajudar na seleção.

 

 

Recrutando pessoas para seu time? Veja o que observar no Curriculum!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *